GRANIZO

Peça. GRANIZO

Direção. RENAN ROVIDA

Ano. 2018

Duração. 70 minutos

Classificação. 12 anos

Sinopse.

Num momento de extremo desemprego, quando um trabalhador se revolta contra a injustiça cometida a uma viúva e mãe de 7 filhos, uma revolta acontece em uma rua, na frente de uma padaria. Imbricando cinema e teatro, a história acontece através de uma tela onde se pode ver e ouvir os acontecimentos históricos do dia-a-dia, aludindo a um cinema itinerante e popular.

Ficha Técnica.

 

Direção e Dramaturgia | Renan Rovida

Direção de Produção | Maria Tereza Urias

Elenco | Natasha Karasek, Rafaela Carneiro, Rani Guerra, Renê Costanny e Talita Araujo

Músicas | Deborah Hathner, Janaína Silva, Natasha Karasek, Rafaela Carneiro, Rani Guerra, Renan Rovida, Renê Costanny e Talita Araujo

Direção Musical e Trilha Sonora | Bruno Menegatti

Preparação Vocal | Rani Guerra

Direção de Arte, Cenografia e Figurino | Cássio Brasil e Ruth Melchior

Sobre|Inspirações, Direção e Encenação.

GRANIZO nasce da integração entre duas linguagens artísticas, o teatro e o cinema, através do diálogo entre dois coletivos, o Novo Teatro em Ruínas e o Tela Suja Filmes. Este projeto foi contemplado pelo ProAC de Artes Integradas em 2017 e a primeira temporada foi realizada em uma rua do bairro do Bom Retiro, São Paulo, em junho de 2018, com 4 apresentações. Nela foi levado ao público a pesquisa e criação em dois formatos, uma peça teatral e um filme. Ambos, agora seguem sua trajetória de forma independente.

A peça GRANIZO, foi criada como obra teatral em site specific, no beco sem saída da Rua Tenente Pena, através do diálogo com o bairro do Bom Retiro, especialmente com o trilho do trem que delimitava a fábrica de farinha do antigo moinho Matarazzo, hoje ocupado pela Favela do Moinho - espaço ameaçado constantemente pela especulação imobiliária do entorno que cresce descontroladamente - em meio às ruínas do antigo moinho central e de prédios modernos que brotam ininterruptamente na cidade de São Paulo. Assim, os vestígios de um tempo se faziam presentes em outro e a história contada era presentificada e ocupada pelo elenco e pelo público diante de um beco sem saída, este também metáfora de um tempo em que vivemos. Mas como nos adverte Bertolt Brecht: “É do beco sem saída que pode vir o novo.” Um tempo sem saída? Esta é a premissa de provocação do trabalho no diálogo com o público. Um trabalho que pesquisa sobre duas linguagens artísticas, o cinema e o teatro, resultando num ensaio épico sobre nosso tempo.

A peça ganhou também uma versão em sala fechada, que contou com uma apresentação a convite do Teatro Popular União e Olho Vivo durante seu projeto contemplado pela Lei de Fomento ao Teatro para Cidade de São Paulo. Como toda obra de intervenção criada à partir de um local específico, levando para o teatro os vestígios desta rica experiência nos corpos e sensibilidades do elenco e equipe e no desgaste histórico dos elementos cenográficos para, à partir do ambiente público e histórico paulistano, refletir junto ao público sobre a condição do amplo contingente de desempregados da humanidade e as consequências cotidianas desta condição a que são submetidos uma enorme parte da população brasileira e mundial.

GRANIZO foi escrito e dirigido pelo cineasta e ator Renan Rovida. O elenco é composto por Natasha Karasek, Rafaela Carneiro, Rani Guerra, Renê Costanny e Talita Araujo, que investigam a atuação realista, épica e narrativa. A direção musical e a trilha sonora são de Bruno Menegatti e a preparação vocal de Rani Guerra, com músicas que narram, distanciam e compõem as cenas. Cássio Brasil e Ruth Melchior assinam a arte, cenografia e figurinos com vestígios de vários tempos históricos em uma só história. A iluminação, que difunde e clareia, dialogando com o cinema, é de Rafael Frederico. E a produção fica a cargo de Maria Tereza Urias, produtora com ampla experiência em cinema e teatro.

Projeto. 

 

Espetáculo teatral resultado do projeto Os Despossuídos da Padoca, contemplado pelo Edital ProAC de Artes Integradas 2017, do Governo de Estado de São Paulo, em parceria com o COLETIVO TELA SUJA FILMES e o NOVO GRUPO DE TEATRO EM RUÍNAS.

2015 por DESALAMBRAR FILMES | TEATRO. Todos os direitos reservados.