1/1

SONHAR DE OLHOS ABERTOS

DIREÇÃO DE CRISTINA BESKOW

Longa-metragem

Em fase de captação de recursos para produção

SINOPSE

"Sonhar de olhos abertos" é um filme sobre o mais importante movimento cinematográfico latino-americano, o Nuevo Cine Latinoamericano, que nas décadas de 1960 e 1970 impulsionou novas formas de produzir, exibir e distribuir filmes no continente. Passados mais de 50 anos, seus protagonistas lançam seus olhares sobre este passado ainda tão presente, por meio de personagens reais e cenas fictícias que reconstituem parte desta história.

DIRETORA

CRISTINA BESKOW

Documentarista, fotógrafa e pesquisadora de cinema. Doutora em Meios e Processos Audiovisuais pela ECA-USP, mestre em Ciências da Comunicação pela ECA-USP e jornalista formada pela PUC-Campinas. Trabalha com produção audiovisual e fotografia desde 2004, com participação em mostras nacionais e internacionais. Foi Diretora da instalação audiovisual AREIA, TIJOLO E MÃO (2019), realizado para a 2a. Bienal de Arquitetura de Orleans, na França;  Diretora e Roteirista dos documentários ENTRE-ESPAÇO (2016), exibido na 4a. Trienal de Arquitectura de Lisboa, Bienal de Arquitetura de Quito e Bienal de Arquitetura de São Paulo; e CHAMADA A COBRAR (2008). Realizou Assistência de Direção no longa-metragem AOS VENTOS QUE VIRÃO (Hermano Penna, 2013) e no curta-metragem CAMINHOS ENCOBERTOS (Beatriz Macruz e Clara Guiral, 2020). Realizou Pesquisa para a série documental BRASIL: 500 ANOS DE ECONOMIA (Hermano Penna, em fase de pós produção) e para os longa-metragens A BATALHA DA MARIA ANTONIA (Renato Tapajós, 2013) e TOPOGRAFIA DE UM DESNUDO (Teresa Aguiar, 2006). Trabalhou como Fotógrafa Still para os curtas-metragens PRÓS E CONTRAS (Pedro Struchi, 2007); IMPLACÁVEL (Pedro Struchi, 2007); DEPOIS DO ALMOÇO (Rodrigo Diaz Diaz, 2009). Foi integrante fundadora da produtora independente Camará Comunicação e Educação Popular, em 2007, e do Coletivo de Comunicadores Populares, em 2008, na cidade de Campinas, junto ao qual realizou a direção coletiva do documentário "O massacre do Pinheirinho: a verdade não mora ao lado" (2012). Entre os anos de 2008 e 2012, foi da comissão organizadora da Mostra Luta, no Museu da Imagem e do Som de Campinas. Nos anos de 2014 e 2016, foi integrante da Comissão de Seleção do Proac-Edital “Concurso de Apoio ao Desenvolvimento de Ações de Fomento ao Audiovisual no Estado de São Paulo”. Foi colaboradora da AGÊNCIA PAVIO com a realização das seguintes videorreportagens “Muito teto caindo, muita gente sem teto” (2018), “O CPV e a memória das lutas populares” (2018), “Julieta Paredes encontra Pavio” (2018) e “Pavio entrevista Patricio Guzmán” (2017). Em 2018, foi co-curadora e coordenadora da mostra JORGE SANJINÉS: UM CINEMA JUNTO AO POVO, ocorrida no Centro Cultural São Paulo, na qual também foi co-organizadora e autora do catálogo da Mostra. Publicou artigos e entrevistas sobre o cinema latino-americano em revistas nacionais e internacionais, como Cinema Comparat/ive Cinema (Espanha), Imagofagia (Argentina) e DOC ON-LINE (Brasil/Portugal). De agosto de 2018 a julho de 2020, foi Professora de Audiovisual na Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR).

FICHA TÉCNICA

Direção e Roteiro CRISTINA BESKOW
Produção MARIA TEREZA URIAS | RENAN ROVIDA